Mês: abril 2017

Como se tornar uma empreendedora

Como se tornar uma empreendedora

Negócios exigem dedicação e estudos, mas podem oferecer ótimos retornos

O Brasil da atualidade tem passado por uma severa crise econômica. Como resultado disso, as empresas têm demitido muitos funcionários, e muita gente tem enxergado nisso uma oportunidade para ser criativo e criar o próprio negócio. Andando com as próprias pernas e se tornando patrões, o país tem gerado cada vez mais empreendedores nos mais diversos setores.

Contudo, empreender não é uma tarefa fácil, por mais que se seja um pequeno ou micro empreendedora individual. Este trabalho exige muita dedicação, muito planejamento, preparação, estudos e inclusive contratar o trabalho de profissionais qualificados para auxiliar em detalhes importantes, que nem sempre a empreendedora poderá tratar.

O primeiro passo é planejar bem as ações iniciais da empresa. Para isso, é importante fazer uma boa análise dos serviços que a empresa oferecerá, seus custos e retornos. Com esses dados em mãos, é a hora de comprar com a concorrência do local e realizar eventuais ajustes necessários. Ache um imóvel que atenda às necessidades do local e busque realizar seus investimentos com pesquisa para não perder dinheiro.

Não ignore as questões burocráticas que envolvem empreender. Especialmente no Brasil, onde a burocracia é gigante, é importante ficar atento. Filie-se à junta comercial, ao setor sindical patronal, às receitas municipal, estadual e federal, e outros organismos organizacionais específicos de seu negócio. Para lidar com a parte tributária, pode ser indispensável contratar um contador.

Não deixe também de investir em estratégias de relacionamento. É importante que a empresa possua uma boa relação com seu público consumidor, com os fornecedores e com a sociedade de maneira geral. Portanto, ao contratar colaboradores, respeite as leis trabalhistas e invista na capacitação e na permanência de seus empregados no empreendimento. Trabalhadores felizes e fiéis costumam resultar em melhor desempenho para a empresa.

Isto vale tanto para empreendimentos societários ou para empresas individuais ou de apenas um proprietário: tenha sempre todos os valores no papel. Utilize algum software de gestão para controlar entradas, saídas, estoque, capital de giro e outros dados que podem influenciar na forma como seu empreendimento se comporta no mercado.

Agora, que tal dar o primeiro passo para entrar no mundo do empreendedorismo? Confira já nossas condições para se tornar uma revendedora Joyaly!

 

Dicas: Como melhorar suas vendas de moda evangélica!

Dicas: Como melhorar suas vendas de moda evangélica!

 

Trabalhar com a revenda de Moda Evangélica, como saias, vestidos, calças, camisas, ternos e blazers, entre outras peças, pode ser um excelente negócio. Atualmente há uma grande procura por esses produtos, já que o público evangélico prefere ser atendido pelas lojas que oferecem roupas adequadas e atendimento especializado. No entanto, muitas pessoas ainda ficam em dúvida sobre como revender roupa evangélica. Se esse é o seu caso, confira as dicas e informações que temos sobre a revenda de Moda Evangélica nesse artigo!

 

Como captar público?

Não há como vender bem e ter lucratividade sem o seu público te conhecer, não é mesmo? Por isso, hoje é essencial que você invista em materiais promocionais e marketing digital para atingir o seu público alvo. Faça uma página gratuita para sua revenda moda evangélica no Facebook e a mantenha atualizada com todas as novidades. Além disso, caso você tenha um pouco mais de orçamento, existem anúncios pagos que podem ajudar você a alcançar um público maior.

 

Qual é a melhor maneira de revender moda evangélica?

O grande segredo das vendas é conciliar bom atendimento, produtos de qualidade e marketing assertivo. Portanto, a melhor maneira de vender mais é oferecendo atendimento de excelência aos seus clientes, ao mesmo tempo que o seu negócio proporciona roupas de qualidade e com preços competitivos. Como descrito no tópico anterior, também é fundamental investir em estratégias de marketing para tornar o seu negócio conhecido na internet e fora dela!

 

Dicas de pagamento

Ofereça opções flexíveis e diversas formas variadas de pagamento ao seu público, pois isso vai ajudar a aumentar as vendas do seu negócio. Hoje existem máquinas portáteis de cartão que podem ser usadas por meio de um celular, por exemplo. É provável que ele atraia mais clientes, pois é mais seguro andar com cartão do que carregar dinheiro. Se você planeja revender pela internet, a opção de pagamento online é um atrativo a mais para facilitar a vida do seu público alvo.

Invista em estoque variado, sempre com o que há de mais novo; ofereça preços competitivos; deixe sempre claro o cuidado com as preferências e interesses de cada cliente.

 

Agora que você já leu nossas dicas sobre revenda de moda evangélica, visite nossa loja, faça um cadastro e peça seu primeiro kit! Acesse aqui.

 

Como montar a sua primeira loja

Como montar a sua primeira loja

Se você também está pensando em abrir a sua primeira loja de roupas, saiba que chegou ao lugar certo. Neste artigo vamos lhe ajudar com algumas dicas para abrir o seu empreendimento nesse segmento.

Preparada para começar? Então vamos lá.

 

1. Que tipo de roupa irá comercializar?

As opções não são poucas e quem pensa em abrir uma loja de roupas nem sempre já está com esse aspecto definido de imediato. Entre as alternativas estão: lojas de roupas femininas, masculinas ou infantis; lojas de roupas de marcas famosas/grifes (revenda); lojas de roupas fitness/esportivas; lojas de roupas para festas; lojas de roupas para público evangélico; lojas de roupas íntimas, lojas de roupa de praia, lojas para gestantes e assim por diante.

 

2. Escolha do ponto comercial

Na hora de definir onde será a sua loja de roupas, atente-se aos seguintes aspectos: o ambiente é seguro? Possui estacionamento para os clientes? É de fácil acesso? Tem muitos concorrentes na região?

 

3. Faça um bom planejamento financeiro

Realmente não tem como saber como serão os resultados da loja antes de abri-la, mas é possível ter uma boa ideia por meio de um bom e completo planejamento financeiro.

Nesse planejamento você deve levar em consideração principalmente três pontos: expectativa do volume de vendas, concorrência (por segmento e por proximidade) e tamanho de mercado.

É também ideal que você estime quantos meses serão necessários até que o investimento inicial retorne para o seu bolso (ou seja, quanto tempo vai levar para que você realmente comece a lucrar com a loja de roupas).

 

4. Tenha em mãos o dinheiro do investimento inicial (evitando empréstimos)

No começo, seus principais gastos serão com: estrutura (compra de prateleiras, balcões de atendimento, estantes, manequins, araras, provadores, vitrines, espelhos, computadores e demais móveis), compra ou aluguel do ponto físico e pagamento de funcionários.

 

5. Atente-se aos aspectos legais/jurídicos

Antes mesmo de começar a colocar sua loja de roupas no papel, procure saber quais serão as suas obrigações jurídicas, legais e fiscais. Escolha o melhor regime de tributação com base em suas necessidades, crie um FGTS, faça o contrato social, escolha o imóvel, registre-o e informe-se sobre as taxas da sua cidade/estado para licenciar o estabelecimento.

 

Tendo isso em mente, agora e só visitar nosso site, escolher os seus primeiros Kits e montar seu estoque com a melhor marca de moda evangélica do Brasil! Acesse!

 

Como organizar seu estoque de roupas

Como organizar seu estoque de roupas

 

Quer organizar seu estoque de roupas e não sabe por onde começar? Veja 5 dicas incríveis para melhorar o seu negócio já!

 

1. Use as tecnologias a seu favor

A época de controlar estoque de roupas na caderneta já ficou para trás há muito tempo! A modernização tecnológica exige que hoje, pelo menos se utilize um Excel para organizar as peças e produtos.

Conforme o negócio for crescendo, é claro que isso pode ser aprimorado, passando a ser um software. Mas até lá, uma boa planilha que conste a data de entrada, descrição, valor pago e quantidade do produto já servirá para melhorar a sua rotina de trabalho.

 

2. Determine prazos para realizar contagem física de peças

Toda entrada deve ser anotada na sua planilha de controle. Toda saída, por sua vez, feita a venda, deve também constar neste programa.

Mesmo que você confie no seu trabalho de lançamento de dados, é imprescindível de tempos em tempos conferir se os dados da tabela correspondem à realidade do seu estoque de roupas, por isso determine de quanto em quanto tempo deverá acontecer uma contagem.

 

3. Priorize a organização

Cada coisa em seu lugar, nada para mais tarde. Esta é basicamente a regra da organização!

Quando trouxer peças novas para o estoque, já se certifique de que elas assumam seus respectivos lugares e jamais postergue esta atividade. Quanto mais o estoque estiver arrumado, mais rápida será a venda e melhor a avaliação do seu cliente sobre a qualidade do atendimento.

 

4. Defina a melhor forma de separação

Qual é a melhor forma de organizar um estoque de roupas, afinal de contas? Por numeração ou por modelo? Depende! Se você trabalha com muitos modelos, a separação por tamanhos é indicada para agilizar o atendimento.

No geral, roupas são organizadas no estoque por tamanho e sapatos por modelo, mas é claro que você pode variar conforme o que julgar melhor para o seu dia a dia.

 

5. Tenha uma estratégia de reabastecimento

Por fim, quando falamos em estoque, a dica que não pode faltar é sobre o reabastecimento de mercadorias. Quando é o momento de fazer novos pedidos e trazer novidades?

A partir da avaliação de seus clientes e média de vendas em uma semana ou um mês, é possível traçar estratégias. E não deixe de considerar as datas importantes ao longo do ano!

Black friday, dia do consumidor, natal e ano novo são datas em que você deve estar com seu estoque cheio e com as novidades em dia.

 

Agora que você já conheceu nossas dicas que tal conferir nossos lançamentos e já se preparar para as próximas vendas?

Como revender moda evangélica

Como revender moda evangélica

Discrição e elegância, esses são os requisitos básicos da moda evangélica. Esse segmento vem crescendo muito no mercado e tem atraído olhares interessados de empreendedores devido ao seu grande público. Você já pensou em revender moda evangélica?

Se antigamente as mulheres evangélicas não investiam tanto em roupas e acessórios, principalmente devido à escassez em modelos e formatos de peças, hoje o que não falta é variedade e clientela quando tratamos desse assunto.

É cada vez mais comum que marcas invistam em linhas de roupas mais recatadas e estilosas, ideais para ir à igreja e a outros tantos compromissos do dia a dia.

Com essa nova abertura no mercado têxtil, o que não falta são oportunidades de conquistar clientes que ainda não estão fidelizados. Público procurando por essa novidade tem ganhado cada dia mais espaço!

Veja neste artigo 4 dicas de como revender moda evangélica e aumentar os seus lucros:

 

1. Entenda, ao menos superficialmente, as diferenças entre as religiões evangélicas

Não é porque sua cliente disse que é evangélica que ela só pode usar saia. Existem muitas igrejas de diferentes denominações, e cada uma delas tem seu livre arbítrio sobre vestimenta. Se você não conhece a igreja da cliente, pergunte como é e se existe alguma restrição.

2. O bom-senso conta muito na hora da venda

Atualmente a maior parte das igrejas é menos conservadora, ou seja, não é preciso usar roupas largas que não marquem as curvas do corpo. Ainda assim, você não precisa mostrar roupas curtas ou decotadas para a sua cliente, não é mesmo? O bom-senso deve estar em primeiro lugar.

3. Apresente-se sempre bem vestida

Essa dica é para qualquer vendedora ou dona de loja na verdade. Vestir-se bem para atender aos clientes é fundamental para uma boa primeira impressão. Se possível escolha usar peças da própria loja ou opte por uniformes.

4. Invista num ambiente aconchegante e acolhedor

Se você decidiu investir exclusivamente em moda evangélica, invista também em criar um ambiente condizente com o seu público. Deixe sempre músicas evangélicas tocando em som baixo na loja, isso fará a cliente se soltar mais.

 

Gostou dessas dicas? Aproveite para deixar outras que estão dando certo para o seu negócio aqui nos comentários!